Prefeitura investirá R$ 94 milhões para implantar o projeto Curitiba Cidade Inteligente

A Prefeitura de Curitiba pretende investir, nos próximos dois anos, R$ 94 milhões na implantação de sua estratégia de Cidade Inteligente (Smart City), que contempla uma série de mudanças destinadas a modernizar a gestão pública e ampliar a oferta de serviços eletrônicos e de canais de relacionamento com a população. Está prevista a oferta de novos e melhores serviços e a melhoria da infraestrutura digital do Município. Para viabilizar a implantação do programa, o prefeito Gustavo Fruet enviou mensagem à Câmara Municipal, pedindo autorização para a contratação de financiamento junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O projeto altera o artigo 1º da Lei 14.063 de 3 de julho de 2012, que havia solicitado autorização para empréstimo de R$ 74 milhões para aplicação no Programa de Modernização da Administração Tributária (PMAT).

A necessidade de revisão do empréstimo se dá pelo fato de o novo projeto desenvolvido pela Secretaria de Informação e Tecnologia ter maior abrangência e, consequentemente, exigir investimentos superiores aos inicialmente autorizados pela Câmara de Vereadores.

De acordo com a mensagem enviada à Câmara, a nova estratégia é mais ampla e define três áreas de atuação: infraestrutura digital, referenciamento territorial e geoprocessamento e modernização da administração municipal.

Segundo o secretário municipal de Informação e Tecnologia, Paulo Miranda, o projeto estabelece como meta principal a modernização e ampliação da infraestrutura de tecnologia digital integrada, que irá melhorar a governança da tecnologia de informação (TI) do Município, possibilitando a oferta de mais e melhores serviços eletrônicos.

“A nova estratégia concebe o desenvolvimento de um novo projeto, que irá criar uma infraestrutura digital para a cidade, que permita uma maior integração das informações, de forma a criar novos serviços para o cidadão curitibano”, explica Paulo.

Paulo Miranda diz ainda que a criação do projeto de Referenciamento Territorial e Geoprocessamento tem o objetivo de fazer um novo mapeamento da cidade e criar uma base única de dados, que será aberta à população. “Vamos usar uma tecnologia aberta que permitirá o acesso irrestrito às informações e também a possibilidade de o sistema ser alimentado com dados externos”, diz o secretário.

Outro objetivo da nova estratégia digital é de automatizar e agilizar os processos administrativos da Prefeitura e modernizar os canais de relacionamento com a população, com a oferta de novos serviços eletrônicos. “Nossa intenção é acabar com os processos em papel e melhorar o tempo de resposta às solicitações do cidadão. Precisamos universalizar a oferta de serviços eletrônicos. Queremos que o cidadão possa resolver tudo pela internet e eliminar ao máximo os deslocamentos aos órgãos públicos”, informa Paulo Miranda.

Fonte: Secretaria Municipal de Comunicação Social

Compartilhar
Marcado , , , , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.