Londrina é vencedora da maior competição infantojuvenil de empreendedorismo digital

A cidade de Londrina, no estado do Paraná, foi a grande vencedora da maior competição nacional infantojuvenil de empreendedorismo digital. A 3º edição do Hackathon Happy Code, que neste ano teve como tema “Games na Educação”, bateu o recorde de participantes com mais de 2,3 mil crianças e adolescentes em 50 cidades de 17 estados. A unidade de Londrina, que reuniu quase 100 participantes, venceu em primeiro lugar as duas categorias: teens e kids.

Na categoria Kids (6 a 9 anos), os grupo vencedor composto pelos pequenos Maria Augusta, Miguel Batista e Vitor Lima, desenvolveu o projeto de um jogo que eles chamaram de “minetemática”. Com muita criatividade, eles utilizaram a tecnologia do minecraft para criar um jogo para ajudar crianças com dificuldade no aprendizado de matemática. Em um cenário de zumbis, os jogadores são desafiados a realizar cálculos matemáticos para alcançar os objetivos, além de cumprir missões de construção ou de sobrevivência.

Já na categoria Teens (10 a 14 anos), o grupo vencedor composto pelos jovens Ana Beatriz Bonaci, Milena Curbani e Maurício Castellani, desenvolveu o projeto de um jogo que eles chamaram de “Portuga Olimpic Game”. O time utilizou o enredo das Olimpíadas de Atenas para ajudar tornar mais atrativo o aprendizado de uma disciplina que pode ser difícil: a língua portuguesa. Durante o jogo, os competidores, que se conectam e disputam ao mesmo tempo, precisam reproduzir corretamente a ortografia de trechos em áudio da história das Olimpíadas ou responder questões gramaticais.

Para a diretora da Happy Code em Londrina, Ana Murakawa, o clima de engajamento criado no evento e o temática colaboraram para a motivação das crianças e jovens, que, com muita criatividade, se empenharam até o final. “Eles se sentiram abraçados pelo tema e tiveram a oportunidade, como protagonistas, de propor soluções criativas para dificuldades que fazem parte de suas realidades e de seus colegas, praticando também a empatia. É uma oportunidade não só de aprendizado, como criação de valor”, acrescenta.

A diretora falou da vitória como uma oportunidade para plantar uma semente de inspiração e criatividade nas crianças e jovens: “Nós abrimos uma porta que eles não conheciam. A tecnologia, que muitas vezes pode ser algo distante para eles, na verdade é uma ferramenta que pode auxiliar no aprendizado e no desenvolvimento de diversas habilidades que eles nem imaginavam e que são fundamentais. Ver a felicidade deles em saber que eles podem criar soluções inovadoras foi a nossa grande vitória”.

Os vencedores ganharam prêmios como Xbox One S 1TB, Samsung Galaxy Tab e um Headset Gamer Razer.

Vencedores

Além de Londrina, os participantes do evento em outras unidades espalhadas pelo país completam o pódio nas categorias Kids e Teens. Conheça os vencedores:

Categoria Kids

2º Colocado – Belém (PA)

As pequenas Giovanna Oliveira e Lara Sovienski, da unidade de Belém, no Pará, ficaram em segundo lugar na categoria Kids com a criação do jogo “Infinity City”, que propõe contribuir com a educação ambiental, ensino de matemática, educação financeira e de trânsito. Por meio da história de um personagem, que viaja para Marte e quando retorna para sua cidade a encontra destruída e desmatada, busca reconstruí-la ensinando boas práticas.

3º Colocado – Tatuapé (SP)

A dupla Alice Cristini Sobreira e Gustavo Peron Valente, da unidade do Tatuapé, na cidade de São Paulo, ficou em terceiro lugar na categoria Kids com a criação do jogo “Navegadores da História”, que traz a história de dois personagens que navegam para conhecer o mundo, descobrindo países e novas culturas.

Categoria Teens

2º Colocado – Altamira (PA)

Já na categoria Teens, os jovens da unidade de Altamira, no Pará, Eloisa Evangelista e Geovana Calvi, venceram em segundo lugar com a criação do quiz Schooling Game, com o objetivo de estimular a aprendizagem de forma divertida.

3º Colocado – Belo Horizonte (MG)

Ainda na categoria Teens, o grupo da unidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais, composto pela Joana Gomes, Eduarda Fernandes e Lívia dos Santos, ganhou em terceiro lugar com o jogo Missão Espacial de Problemas. No projeto, os personagens viajam em uma missão espacial para reparar um possível erro na órbita dos planetas, enquanto aprendem as disciplinas da escola.

Recorde de participantes

A 3º edição do Hackathon Internacional Infantojuvenil Happy Code, maior competição nacional infantojuvenil de empreendedorismo digital, bateu recorde de participantes com a presença de mais de 2,3 mil crianças e adolescentes — na edição anterior foram mais de 1 mil — e mais de 700 equipes. O evento, que neste ano teve como tema “Games na Educação”, aconteceu simultaneamente em 50 cidades de 17 estados brasileiros entre os dias 4 e 10 de novembro.

Os competidores, que tinham entre 6 e 14 anos, tiveram que desenvolver games ou aplicativos para estimular aprendizagem. As equipes desenvolveram os projetos a partir de um problema apresentado, utilizando técnicas de Design Thinking e ferramentas como storyboard, série de ilustrações arranjadas em sequência.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.